FRANCE Lavage de la Madeleine 2012

42 images Created 11 Oct 2012

Um domingo em Paris nada normal. Trânsito parado e protegido pelos guardas franceses durante o trajeto que se iniciava a partir da Praça Johann Strauss até a Igreja de la Madeleine.
Uma alegria a flor da pele tanto da comunidade predominantemente franco-brasileira que se concentrava no local de saída a partir das 10 da manhã, como das milhares de pessoas que se aglomeraram por todo o trajeto, dançaram, cantaram e vibraram com o cortejo que desfilava.
Um verdadeiro presente para o povo brasileiro que chegou no momento apoteótico do seu festival que foi a lavagem das escadas da igreja, bem como para o povo francês que participou e aprovou oficial e extra-oficialmente a proposta de Robertinho Chaves e Adilson Rodrigues.
Os grupos que participaram do desfile eram tanto essencialmente brasileiro, a exemplo da Companhia Barrica do Maranhão, como de outros compostos de várias nacionalidades, a exemplo do Maracatu Nação Oju Oba.
Nacionalidades a parte, os grupos sem exceção foram ovacionados pelo povo e cada um arrastou centenas de pessoas que tentavam imitar suas coreografias, cantar suas músicas, registrar o espetáculo ou simplesmente os seguiam perplexos. A parte melhor da festa, no nosso entender, foi a proposta de se valorizar o folclore brasileiro e de valorizar o elemento negro com sua riqueza cultural e seu desenvolvimento em solo brasileiro.
Outro presente foi a voz e carisma do músico Tonho Matéria do grupo Olodum, em cima do Trio Elétrico destribuindo sorrisos, simpatia e carinho a todos. Atrás do trio elétrico uma animação vibrante iniciado por dançarinas competentes na primeira ala se expandindo por um cortejo que não tinha mais fim.
A presença do índio Biraci Brasil Yawanawa, líder da Aldeia Nova esperança, juntou o elemento que faltava para repesentar com fidelidade a população brasileira. Desfilaram ainda os grupos Batucada Batalá, Muleketu, Maracatu Tamaraca, estudio Zalinde, Samba Academia, Boi da Moda, Batucados e Tambor de Crioula.
A chegada para a lavagem propriamente dita, ocorreu as 14h de Paris e já havia uma multidão que aguardava a chegada do cortejo. O padre Brien Richard McCarthy comandou o ritual da lavagem saudando a todos e possibilitou, com a pronta colaboração de Jovani de Miranda, que todos recebessem as mensagens em francês, inglês e português. A encenação principal da lavagem e que dá nome ao festival, ficou por conta do Pai de Santo Pote e das bahianas.
A festa estava tão alegre e tão bonita que todos os participantes não pareciam com vontade de deixar o local. Assim se encerrou a festa brasileira em Paris, deixando para todos que por ali passaram uma mensagem de amizade, paz e de esperança.

Jaci Toffano
View: 25 | All